sábado, 27 de março de 2010

Ações não convencionais duradouras

Para construir uma marca forte na mente dos consumidores, as organizações usam uma de duas abordagens: ferramentas tradicionais (geralmente voltadas à mídia) ou ações não convencionais de Marketing.

Por ser mais visível e fácil de operacionalizar, o executivo de Marketing tende a usar ferramentas tradicionais: filmes, anúncios, promoções ou m-marketing.

Outras empresas optam pelo esforço mais difícil, mas muitas vezes mais duradouro.

É o caso da MyClicker, empresa que vende controles remotos para TV.

Ao lançar um controle com abridor de garrafas (foto a seguir), ganhou exposição mundial via internet e TV. Uma solução simples: incorporar a um produto de “primeira necessidade” do homem moderno, um sub-produto que elimina um “empecilho”. Visibilidade total sem ter gasto um único centavo em mídia, apenas em observação de hábitos de consumo (TV + cerveja) e design.

sábado, 20 de março de 2010

Inte(g)ração com a vodka

A promoção de verão da Smirnoff Ice, embora atrasada em relação à estação, é interessante.

Você responde a uma pergunta e indica amigos para a promoção. De cara, ganha um motorhome para festas e baladas em praias deslumbrantes com 4 amigos.

Quanto mais amigos indicados, maior a premiação: 5 amigos tem um motorista à disposição; 15 amigos, um barman; 35 amigos,almoço em ilha paradisíaca; 45 amigos, a viagem será gravada e passará na MTV. São prêmios de 5 em 5 amigos até o máximo de 50.

A sacada da promoção é fazer com que cada participante traga mais pessoas para conhecer a promoção. É uma rede positiva que alavanca a marca. E por causa da premiação progressiva, quem alcança 15 amigos, vai trabalhar para chegar a 20, e assim sucessivamente.

Para se inscrever, use o link a seguir.

https://www.smirnoff.com/templates/smirnoffthere.aspx?id=15032385733&LangType=1046

sábado, 13 de março de 2010

Comerciais X Outro mundo


Utilizar o depoimento de pessoas famosas em comerciais é uma forma fácil de obter a atenção. Publicitários utilizam deste expediente com constância.

Usar pessoas mortas, não.

Na Inglaterra, a Citröen está veiculando um comercial do DS3, com o mote de ser um carro “antirretrô”, usando cenas de John Lennon criticando bandas de rock por usarem inspiração no passado e sugerindo que as pessoas deveriam criar algo novo. Acompanhe o filme a seguir.

Morto em 1980, o ex-beatle aparece na mídia como forma de “manter meu pai vivo na consciência pública. Como não há mais LPs, a TV é o canal que fala aos jovens”, diz Sean Lennon, filho de John.

Para a Citröen, o discurso é uma defesa às críticas costumeiras do mercado em lançamento de carros com linhas muito ousadas, como é o caso do DS3.

Do ponto de vista da fabricante, é um comercial conceitual, em que a ousadia do design se conecta com a visão de alguém revolucionário.

Do ponto de vista de muita gente, é um testemunho a favor do automóvel feito por alguém que nem viu o mesmo. E um paradoxo: o novo sendo valorizado pelo velho.


video

sexta-feira, 5 de março de 2010

Estratégias de curto prazo. Às vezes, curtíssimo.


Estratégias de marketing eficientes para valorizar a marca são tentadas todos os dias. A maioria delas falha por não ter estrutura de manutenção no médio e longo prazos.

No entanto, as pop up store, verdadeiras coqueluches no varejo atual, conseguem trazer benefícios à marca mesmo em um curto espaço de tempo. Ou talvez, até por isto.

Como conceito, uma pop up store é a exploração de um local que tenha uma concentração momentânea de público. A loja pode durar dias ou meses. As fotos a seguir mostram um exemplo.

Além de ser um tubo de ensaio, permitindo testar lançamentos, a pop up store tem outra importância: a de mexer com a cabeça do consumidor.

Na condição de dono do seu dinheiro, o consumidor deve ser levado a pensar que se não comprar logo, em breve acaba e ele fica de fora de um círculo restrito de pessoas que consumiu o produto ofertado.