sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Neymar e a sua marca

No desenvolvimento de uma logomarca normalmente o detalhe é o todo.

Um desenho interessante, finamente trabalhado, rico em significados (do ponto de vista do design), pode ou não gerar uma marca (do ponto de vista do Marketing). Neste sentido, uma análise pelas marcas mais interessantes já desenvolvidas, nos mostra que um ou dois detalhes é que formam a força delas: às vezes uma cor, outras uma forma, em outras uma ausência.

Lançada pela Loducca, a logomarca do Neymar é um destes exemplos. O "11" é o detalhe absolutamente genial e, na mesma proporção, óbvio. Mas que transforma a marca, simples, em algo sólido. Segue abaixo.

Para entender a totalidade da ideia, o vídeo de lançamento, produzido também pela Loducca, está no endereço: http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=4LVdgBJ8H6A.

   

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Marca elástica, identidade preservada

Muitas marcas têm força suficiente para iniciar uma estratégia de extensão.

Algumas empresas já adotam com sucesso. Outras, nem tanto (a Harley Davidson já tentou duas vezes e em ambas os produtos não engataram a segunda marcha).

A BMW comunicou ao mundo na semana passada que a primeira fornecedora de produtos licenciados é a Aspex, tradicional fabricante mundial de óculos.

Para a marca alemã, estar presente em relógios, óculos de sol, acessórios de viagem ou maletas é uma maneira de levar adiante a sua identidade e permitir que as pessoas experimentem sua autenticidade. Isto porque a condição básica para a escolha dos fornecedores, além de alta qualidade, é manter alguma conexão com velocidade e esportividade, apelos que a BMW vem construindo nos últimos anos para a marca.



 

sábado, 17 de novembro de 2012

O cometa e as marcas

As marcas construídas adequadamente se beneficiam até do que seria apenas uma notícia comum.

A Lamborghini teve sua marca estampada nesta semana nos principais sites do mundo, nas abas de variedades, devido a um acidente envolvendo um carro seu (foto abaixo).

Um mecânico britânico, com mais de 20 anos de experiência em esportivos de luxo, derrapou o Murcielago LP 640 que estava sob seus cuidados.

Determinadas marcas têm um lastro que permite se tornar notícia a cada movimento, tal qual um cometa com sua cauda visível tempos depois de sua passagem.




 

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

A marca se comunicando diretamente com o consumidor

As marcas utilizam as mídias para se comunicar com o consumidor e, adiante, fortalecer a sua identidade.

Dados os custos abusivos e, principalmente, a seletividade que o consumidor apresenta, em função do excesso de comunicação, a Brahma resolveu ser a própria mídia.

Dentre as ações, criou uma página para cada clube patrocinado e convidou gente séria do meio futebolístico para gerar conteúdo. Também obteve concessões de rádio e, agora, cada clube tem uma estação personalizada, com parcerias especializadas, como a do Esporte Interativo.

Um lance de mestre que, mesmo exigindo muita qualidade no conteúdo (portanto, muita verba), ainda assim é infinitamente menor do que o investimento nas mídias tradicionais.  

sábado, 3 de novembro de 2012

Testemunhal a favor da marca

Uma das maneiras fáceis de valorizar uma marca é o uso do testemunho incidental de famosos.

O ator, esportista ou outro formador de opinião apresenta o produto como se ele mesmo usasse. Quando a narrativa une a situação a uma história já conhecida do público, é sucesso quase imediato.

No Superbowl deste ano, um comercial que realmente valeu a atenção foi o do Honda CRV, com Matthew Broderick revivendo a aventura que o consagrou mundialmente no cinema (Curtindo A Vida Adoidado).

As cenas são sensacionais (acompanhe o VT abaixo), em particular as do urso e do chefe no bar.

video