sábado, 7 de novembro de 2009

Ações reais para marcas em um mundo virtual

Nas aulas de Marketing sobre promoção, até pouco tempo atrás se aprendia que dentre as suas características, uma negativa se destacava: o fato de poder desvalorizar a marca, ao longo do uso.

Muitas organizações enfrentaram este desafio. O patrocínio de determinado atleta, pego em situações constrangedoras; o empréstimo da marca a algum evento que depois se mostrou invasivo ou desagradável; ou a adoção de um preço baixo promocional para combater um novo entrante, mas que acabou passando ao consumidor a ideia de um produto de menor qualidade.

Gerações atuais, porém, se acostumaram com atividades promocionais diferentes e espetaculares sem necessariamente ligar algum apelo negativo à marca.

A editora Eichborn, durante a Feira do Livro de Frankfurt (maior do mundo) chamou a atenção para o seu stand ao colocar anúncios de cera natural, de aproximadamente 1 centímetro, em centenas de moscas. Os insetos voavam em zigue-zague, o que chamava a atenção de todos (acompanhe as cenas da ação promocional no vídeo a seguir).

De ecochatos a nauseados, de estupefatos a desinteressados, a ação teve variadas avaliações, mas no resumo final, foi o boca-a-boca mais rápido de qualquer feita literária já realizada. Em tempo: a logomarca da editora é uma mosca.

São duas as atitudes organizacionais para o enfrentamento dessa nova realidade mercadológica: a inovação contínua em relação aos formatos e meios de se comunicar com o consumidor e a manutenção dos esforços tradicionais à marca, como lastro a estas novas ações, muitas vezes isoladas de um contexto.


video

Nenhum comentário:

Postar um comentário